segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Candidato Romildo do Hospital reafirma seu compromisso ao povo de Tutoia


Diz o candidato

Seguirei minha caminhada, com uma campanha ao lado dos homens e mulheres, dessa terra acreditando no bem estar da minha gente. Diz Romildo. etc...

Não desisto das minhas convicções, da minha luta e das pessoas que acreditam em dias melhores ao povo que chora, grita, clama por uma saúde digna. Sou filho de pescador e acredito em uma Tutoia, igualitária.

Adversários tentaram cassar meu partido, meu mandato, mais Deus... é maior diante das perseguições de quem só tem vivido em um corredor de emergência ajudando pessoas. Nesse sentimento que decidir ingressar na vida pública(Política), na busca de encontrar forças e apoio em contribuir com os menos favorecidos. 

Ninguém cala minha voz

Nessas eleições faltando pouco mais de 40 dias para o cidadão ir as urnas, estarei palestrando para as famílias e nas comunidades com a Comitiva do 45, meu partido em uma bandeira que não é só minha é de todos. SAÚDE, EDUCAÇÃO, SEGURANÇA PÚBLICA, INFRAESTRUTURA, TURISMO, MEIO-AMBIENTE, CULTURA, ESPORTE, AGRICULTURA FAMILIAR, CONVÊNIOS COM O GOVERNO DO ESTADO, EMENDAS PARLAMENTARES, DIÁLOGOS COM OS INVESTIDORES EM NOSSA REGIÃO(PARCERIAS), INTENSIFICAREMOS COM UMA LUTA INCANSÁVEL EM NOSSO GOVERNO.

Assim repeitaremos as normas das leis vigentes o que tange os recursos federais, algo que Tutoia, vem perdendo suas essências, e um município que hoje vive totalmente inadimplente, sacrificando a qualidade de vida do povo de Tutoia... Discurso do candidato à Prefeito do PSDB nº 45, Romildo do Hospital, da oposição.







Interrogatório nesta segunda-feira da presidente afastada Dilma Rousseff


O senador Aécio Neves (MG), presidente nacional do PSDB, afirmou nesta segunda-feira (29), em pergunta dirigida a Dilma Rousseff durante interrogatório na sessão de julgamento do impeachment, que ela venceu a eleição de 2014 "faltando com a verdade e cometendo ilegalidades".
Ao responder, Dilma afirmou que, logo após a eleição, houve tentativas de se desestabilizar o governo e mencionou ações do PSDB. "A partir do dia seguinte da minha eleição, uma série de medidas políticas para desestabilizar o meu governo foram tomadas", declarou.
Poucos dias após o resultado da eleição, o PSDB entrou no Tribunal Superior Eleitoral(TSE) com um pedido de auditoria para verificar a lisura da eleição presidencial. O partido também pediu ao TSE dados de urnas eletrônicas para fazer uma auditoria sobre os sistemas de votação.
Após a eleição de 2014, o PSDB também ingressou no TSE com uma ação em que pedia a impugnação dos mandatos de Dilma e do vice Michel Temer por suposto abuso de poder político e econômico no pleito. O partido alega que houve "financiamento de campanha mediante doações oficiais de empreiteiras contratadas pela Petrobras como parte da distribuição de propinas", suspeita investigada na Operação Lava Jato. O TSE ainda não deu uma decisão final sobre essa ação. Desde o início do caso, a defesa de Dilma alega que todas as doações para a campanha foram legais, declaradas e aprovadas pelo TSE na prestação de contas
Dirigindo-se diretamente a Dilma, Aécio afirmou que “não é desonra perder as eleições, sobretudo quando se defende ideias e se cumpre a lei”. Mas ressalvou: “Não diria o mesmo de quando se vence as eleições faltando com a verdade e cometendo irregularidades”.
O senador tucano relembrou debates dos quais os dois participaram na campanha eleitoral de 2014 e relembrou temas discutidos entre eles, como combate à inflação e crescimento da economia.
Aécio perguntou "em que dimensão” ela se sente responsável pela recessão brasileira, por 12 milhões de desempregados e pela perda média de 5% da renda dos trabalhadores."Vossa Excelência usa os votos que recebeu, como justificativa para os atos que tomou. O voto não é salvo-conduto", afirmou o senador.
“Jamais imaginaria que, após todos os debates durante a campanha eleitoral, que envolveu o voto de 110 milhões de brasileiros, nos encontrássemos aqui hoje. Tenho certeza que, ao longo de todo o processo eleitoral, debatemos e nos respeitamos. O que tenho dito, e reafirmei no meu discurso e reafirmo ao senhor, é que, a partir do dia seguinte à minha eleição, uma série de medidas políticas para desestabilizar meu governo foram adotadas”, afirmou Dilma.
Dilma aproveitou a resposta para criticar o que chamou de possibilidade de "eleição indireta" para presidente por meio do processo de impeachment.
“Respeito o voto direto nesse país, acho que o voto direto é uma grande conquista. Prefiro o barulho das ruas, das disputas eleitorais, das divergências eleitorais, e por isso respeito todos aqueles que concorreram. Agora, não respeito eleição indireta produto de processo de impeachment sem crime de responsabilidade. Isso eu não posso respeitar”, afirmou
G1 Notícias

A novela do candidato a Vice-do 65 agora é oficial. Deu no blog da cidade


Depois de longos meses agora é oficial o nome do ex. Vereador Chico Elias, na chapa de Vice-Prefeito do 65.



Líder do povoado Cocal-Tutoia, é o escolhido a candidato a Vice-Prefeito na Chapa do Chico Canavieira. etc.. O cenário agora foi formado entre os grupos na composição de Vice-Prefeito, nessas eleições/2016.

O cenário na Majoritária em Tutoia


1 - Romildo do Hospital, Vice-Prefeita, Professora Helenice(PSDB).
2 - Dão, Vice-Prefeito - Zequinha Veloso(PRTB).
3 - Chico Canavieira - Vice-Chico Elias(Pcdo B).
4 - Alexandre Baquil -,Vice-Batista Leonardo(PV).

Justiça manda internar por 3 anos casal que matou a mãe


Justiça do Maranhão
page
O juiz José dos Santos Costa, titular da 2ª Vara da Infância e Juventude de São Luís, determinou nesta segunda-feira (29) a internação definitiva por dois anos, oito meses e 12 dias, do casal de adolescentes, acusado da morte de Tatiana Albuquerque Cutrim, mãe da menor, ocorrida em julho deste ano. O prazo máximo permitido pela lei é de três anos e, como houve a confissão, foi atenuado em um mês e 18 dias.
Os adolescentes, de 14 e 15 anos, cumprirão medida socioeducativa em unidades de internação definitiva (masculina e feminina), em São Luís. Eles já se encontram internados provisoriamente desde o dia 25 julho, após serem apreendidos pela polícia na cidade de Santa Inês (MA), para onde fugiram no dia seguinte ao ato infracional.
Consta na representação oferecida pelo Ministério Público contra os adolescentes que o casal de namorados matou Tatiana Albuquerque, no dia 22 de julho deste ano, por volta das 22h, na residência da vítima, sendo o corpo encontrado na manhã do dia seguinte. Segundo o laudo cadavérico, a causa da morte foi estrangulamento com sinais de crueldade. O laudo mostra que a vítima sofreu lesões perfurocortantes antes de evoluir para óbito por asfixia.
Na sentença o juiz afirma que as versões apresentadas pelos adolescentes, além de se contraporem, não guardam verossimilhança ou harmonia com as provas médico-legais e com a cena do ato infracional. Conforme o magistrado, os adolescentes planejaram e executaram o homicídio, fugindo em seguida. José dos Santos Costa destaca que a medida socioeducativa mais adequada e proporcional à conduta cometida pelos acusados, equivalente a homicídio, é a internação, conforme determina o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).
Quanto à motivação do ato infracional, conforme o juiz, os autos registram que seria pelo fato de a mãe da menina ter proibido o namoro dos adolescentes, que já durava sete meses. Segundo depoimentos de parentes da vítima, Tatiana Albuquerque não aprovava o relacionamento devido à pouca idade da filha e também porque com o namoro a menina apresentou indisciplina em casa e na escola e queda no rendimento escolar.
José dos Santos Costa explicou que o prazo máximo permitido pelo ECA para a internação provisória é de 45 dias. Se a instrução do processo não fosse concluída dentro desse período, o casal de adolescentes teria que responder o processo em liberdade. Como não houve testemunha presencial do homicídio, o magistrado ouviu os acusados e os pais da vítima e do adolescente, determinou a realização de exames periciais e nesta segunda feira (29) proferiu a sentença, com a internação definitiva do casal.
Luis Cardoso

domingo, 28 de agosto de 2016

Política em Tutoia. Como anda os quatro grupos concorrentes e suas trajetórias


Os partidos

PSDB
PRTB
PCDO B
PV

Uma das mais novas chapas na concorrência nessas eleições em Tutoia, formada pelo enfermeiro Romildo do Hospital e Professora Helenice, vem trazendo duas bandeiras de luta na história desse município. De um lado Saúde e de outro Educação.

Romildo e Professora Helenice(PSDB), uma nova geração na política que trás ao eleitor de Tutoia, um desejo de mudança e quebra das forças de um sistema coronelista em uma chapa que já aponta ser mais bem avaliada entre os quatro grupos concorrentes.

PRTB, vindo com o Sr. Dão, também candidato à Prefeito, já conhecido no cenário da política local, herdeiro de uma tradicional família que esteve no comando do município por mais de três décadas, popularmente a família dos Melos.

Pcdo B, na pessoa do advogado Chico Canavieira, busca sua quinta tentativa por esse município, sua família já ocupou cargos importantes nesse município, atualmente recebeu apoio de outros aliados muito conhecido da política local. Mas vem perdendo forças até mesmo por correligionários e líderes políticos no decorrer de cada eleição, mudanças essas consideradas normais no mundo da política. O vai e vem de aliados.

PV, se apresenta com um candidato Alexandre Baquil. também conhecido por tradicional família da política de Tutoia, nos longos 20 anos, filho de comerciante que sempre esteve ao lado de governos passados e é sobrinho do atual prefeito, que deva deixar esse município, com algumas heranças na gestão pública, tratando-se de problemas sociais como: Crise no setor da Saúde Pública, etc...

Pesquisa na capital maranhense aponta para Prefeito


Em pesquisa Data M, Edivaldo Holanda Jr vence eleição no 2º turno em SLZ




Foto Divulgação
Foto Divulgação

A pesquisa do Instituto Data M divulgada, no domingo (28), aponta o crescimento de Edivaldo Holanda Júnior (PDT) na disputa eleitoral para a Prefeitura de São Luís. O placar nas intenções de voto mostra o candidato pedetista com uma vantagem de mais de 14 pontos sobre Eliziane Gama (PPS) e 20 pontos sobre Wellington do Curso (PP), seus principais adversários.
Na pesquisa estimulada, onde são apresentados os nomes dos candidatos ao eleitor, Edivaldo está com 35,5% de intenções de voto, Eliziane Gama com 20,9%, Wellington do Curso com 15,2%, Rose Sales (PMB) com 4,7%, Fábio Câmara (PMDB) com 4,1%, Eduardo Braide (PMN) com 2,6%, Cláudia Durans (PSTU) com 0,3%, Zé Luis Lago (PPL) com 0,2% e Valdeny Barros (PSOL) não pontuou. 9,8% disseram que não votariam em nenhum dos candidatos e 6,7% não sabem ou não responderam.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Em relação à pesquisa anterior divulgada pelo Instituto Data M, Edivaldo cresceu 9,8 pontos, enquanto Eliziane Gama subiu 1,9 pontos e Wellington do Curso ganhou 2,4 pontos.
A vantagem de Edivaldo é ainda maior quando considerados apenas os votos válidos – votos direcionados a um candidato e que não incluem os brancos e nulos. Edivaldo aparece com 42,5% das intenções de voto, Eliziane Gama 25,0%, Wellington do Curso 18,2%, Rose Sales 5,6%, Fábio Câmara 4,9%, Eduardo Braide 3,1%, Cláudia Durans 0,4%, Zé Luis Lago 0,2% e Valdeny Barros 0,0%.
Na pesquisa espontânea, onde o eleitor não recebe o nome dos candidatos, Edivaldo também aparece na frente com 21,7% das intenções de voto, seguido de Eliziane Gama com 7,0%, Wellington do Curso 6,1%, Rose Sales 3,3%, Fábio Câmara 1,7%, Cláudia Durans 0,7%, Eduardo Braide 0,2% e Zé Luís Lago 0,1%. 9,9% disseram que não irão votar em prefeito e 49,3% não sabem ou não responderam.

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Em simulações de segundo turno, Edivaldo venceria os seus principais adversários. Em uma possível disputa com a candidata do PPS, Eliziane Gama, Edivaldo seria reeleito com 43,9% das intenções de voto, contra 31,3% da adversária Eliziane Gama.
Em um segundo cenário de segundo turno entre Edivaldo e Wellington do Curso, Edivaldo também sairia vitorioso com 43,0% das intenções de voto, contra 31,9% de Wellington.
O levantamento simulou, ainda, a possível disputa de segundo turno entre Eliziane Gama e Wellington do Curso. Eliziane aparece com 31,9% das intenções de voto contra 30,6% de Wellington do Curso.

Foto Divulgação
Foto Divulgação
Foto Divulgação
Foto Divulgação
Foto Divulgação
Foto Divulgação

A pesquisa também avaliou a rejeição aos candidatos. Edivaldo aparece com 27,7%, seguido de Eliziane Gama com 18,3%, Fâbio Câmara 6,6%, Cláudia Durans 4,1%,

Foto Divulgação
Foto Divulgação

Zé Luís Lago 3,7%, Wellington do Curso 3,5%, Rose Sales 3,4%, Eduardo Braide 3,2% e Valdeny Barros 0,3%. 2,3% disseram que votariam em todos, 8,2% não votariam em nenhum dos candidatos e 18,7% não sabem ou não responderam.
O levantamento, encomendado pela TV Difusora e Sindicato das Indústrias da Construção Civil do Estado do Maranhão/ Sinduscon, entrevistou 1.000 eleitores, entre os dias 25 e 27 de agosto, e foi registrado na Justiça Eleitoral, no dia 22 de agosto, sob o protocolo MA­02635/2016. A margem de erro da pesquisa é de 3,1% para mais ou para menos, sendo 95% de confiabilidade.

Narrativa Petista com a Crise política no Brasil


O conteúdo importa

Para o PT e parte da esquerda, a mídia é um dos responsáveis pela queda de Dilma Rousseff. No discurso petista, os principais meios de comunicação se uniram às elites conservadoras para derrubar um governo que vinha fazendo reformas de caráter popular.

Tais proposições me parecem frágeis, mas o que pretendo hoje é discutir outra coisa: o poder da imprensa de modificar a realidade. O que subjaz à narrativa petista, afinal, é a ideia de que o governo ia razoavelmente bem, mas que essa percepção foi bloqueada por vontade da mídia.
Não há dúvida de que os meios de comunicação exercem algum tipo de influência. Caso contrário, não valeriam de nada, não seriam procurados por quem tem algo a dizer nem por anunciantes. A questão relevante aqui é se conseguem ir além de refletir o mundo real, moldando até certo ponto as percepções do público, e se tornam capazes de criar realidades ao bel-prazer de seus controladores.
Um autor caro à esquerda, Karl Marx, pensava que não. Num texto de 1842 para o “Rheinische Zeitung”, afirmou que a imprensa livre é tão responsável por alterar as condições do mundo “quanto o telescópio do astrônomo é responsável pela incessante moção do Universo”.
Para sustentar o contrário é preciso supor que as pessoas não passam de fantoches que fazem tudo o que a mídia lhe ordena. Ora, o que os estudos mais modernos sugerem é que somos seres bastante influenciáveis, por fatores às vezes tão improváveis quanto a música que toca ao fundo. O poder dessas interferências, porém, está longe de absoluto. Elas alteram a proporção de pessoas que responde de um jeito ou de outro aos exercícios propostos pelos pesquisadores, mas só raramente levam alguém a fazer aquilo que não quer.
Um bom marqueteiro até pode convencer alguns incautos de que titica de cachorro é uma iguaria culinária. Mas dificilmente vai ficar rico vendendo isso. O conteúdo importa.
São Paulo